Sintomas

Sintomas

Breves ensaios sobre uma sociedade desorientada

ISBN: 9788546219797 AUTOR: Alan Rangel Barbosa, Sarah Ferraz e Thiago Pinho

Em Sintomas: breves ensaios sobre uma sociedade desorientada os autores apresentam, em formato de ensaio, e dentro de uma estrutura transdisciplinar, os contornos contemporâneos daquilo que chamam de “Sintoma”. Existem várias abordagens relevantes sobr...

R$ 32,90 R$ 29,61
QTD.:

Mais Informações

Sinopse

Em Sintomas: breves ensaios sobre uma sociedade desorientada os autores apresentam, em formato de ensaio, e dentro de uma estrutura transdisciplinar, os contornos contemporâneos daquilo que chamam de “Sintoma”. Existem várias abordagens relevantes sobre o tema, sendo que as escolhas dos temas aqui presentes refletem a caminhada dos autores, dentro e fora do espaço acadêmico. Os sintomas podem ser não só sinais de desespero, mas também de novos horizontes e novas possibilidades. O leitor poderá saborear uma estrutura de linguagem mais fluida, menos rebuscada, envolvendo temas como mídias digitais, transtornos psíquicos, desejos inconvenientes, política, neuroses, relações sociais atrofiadas, barbárie, civilização.



Número de Páginas

132


Formato

14x21cm


Ano de Publicação

2019


Área

Ciências Sociais


Parte 1. CONVIVÊNCIA E ATRITO

A mulher não existe

Quem somos nós?

O silêncio que fala

O fascista mora ao seu lado

O conservador no divã

O fim da história?

O inferno são os meus outros

O fracasso da civilização

O desejo inconveniente

A descrença leva à barbárie

Parte 2. ADMIRÁVEL MUNDO VIRTUAL

A Alice no país do Facebook

Em um relacionamento sério com meu celular

Isso é o que você quer, mas o que você deseja?

Parte 3. LINGUAGEM ALTERNATIVA

A verdade mentirosa

A verdade que fede

A MPB e o cu de Freud

Nem só de política vive o homem

A gargalhada do inconsciente

O furo no meio da linguagem

Parte 4. MAL ESTAR CONTEMPORÂNEO

Ansiedade: inimiga ou aliada?

Os males da modernidade e o Brasi

A palavra S

A confusão contemporânea

Eu, você, somos bipolares?

Banalização da imoralidade

Felicidade? Só que não...

A era mais solitária da história

Ilusão do controle

Referências