Raízes Britânicas da Psicanálise

home / Raízes Britânicas da Psicanálise

Raízes Britânicas da Psicanálise

Stuart Mill, Hughlings Jackson e a Metodologia Freudiana

9788546216253
Helio Honda

A opinião predominante entre os estudos sobre os fundamentos da psicanálise é a de que suas origens encontram-se em solo alemão, como nas ¬filoso¬fias de Schopenhauer e de Nietzsche, além do romantismo de Goethe e outros. O próprio Freud oferece indica...

Mais informações

R$ 55,90

QTD.:
COMPRAR

Consulte o prazo de entrega

    Mais Informações

    Sinopse:

    A opinião predominante entre os estudos sobre os fundamentos da psicanálise é a de que suas origens encontram-se em solo alemão, como nas ¬filoso¬fias de Schopenhauer e de Nietzsche, além do romantismo de Goethe e outros. O próprio Freud oferece indicações a esse respeito em algumas de suas obras, de modo que a psicanálise parece mesmo ter sido em boa parte erigida a partir de uma tradição germânica. Há, porém, na obra inicial de Freud, referências importantes a autores ingleses, como ao filósofo John Stuart Mill e ao neurologista John Hughlings Jackson. A análise do contexto conceitual em que essas referências são empregadas e o estudo comparativo de alguns dos textos desses autores revelam que certas prescrições metodológicas e hipóteses cientí¬ficas de origem britânica teriam sido apropriadas por Freud e entrado na constituição da psicanálise, encontrando-se presentes nos fundamentos de sua obra madura. A explicitação das raízes britânicas da psicanálise auxilia-nos assim a melhor compreender seu estatuto como disciplina cientí¬ca nova, mas sobretudo apresenta-a como uma herdeira não apenas da Au lärung e do Romantismo, mas igualmente da tradição de pensamento cientí¬fico-naturalista.

    Sumário:

    Capítulo 1: Explicitando uma metodologia freudiana I: a redescrição da nosografia das neuroses na clínica inicial de Freud; Capítulo 2: Explicitando uma metodologia freudiana II: a formulação de uma primeira teoria sobre os processos psíquicos das neuroses; Capítulo 3: Alguns fundamentos da metodologia freudiana na teoria da classificação de Stuart Mill; Capítulo 4: A recepção das ideias de mill e alguns reflexos da tradição de pensamento britânica sobre a formação de Freud; Capítulo 5: Hughlings Jackson e a concepção freudiana das afasias: novos elementos para uma metodologia freudiana; Capítulo 6: Evolução, dissolução e estratificação cortical nos estudos de Jackson sobre as afasias e nas origens da metapsicologia freudiana; Capítulo 7: A classificação jacksoniana das enfermidades nervosas e a metodologia freudiana.

    Numero de paginas:

    368

    Formato:

    14x21cm

    Ano de publicação:

    2019

    Área:

    Filosofia