Memórias da Exclusão

Memórias da Exclusão

ISBN: 9788546212347 AUTOR: Carla Lisboa Porto

Memórias da exclusão: narrativas de ex-portadores do Mal de Hansen em Bauru (1945 – 1969) é resultado da pesquisa desenvolvida durante o doutorado em História e Sociedade Social pela Unesp/ Assis. Aqui são apresentadas as memórias de pessoas que vivera...

R$ 46,90 R$ 42,21
QTD.:

Mais Informações

Sinopse

Memórias da exclusão: narrativas de ex-portadores do Mal de Hansen em Bauru (1945 – 1969) é resultado da pesquisa desenvolvida durante o doutorado em História e Sociedade Social pela Unesp/ Assis. Aqui são apresentadas as memórias de pessoas que viveram e trabalharam em um antigo leprosário na cidade de Bauru, no interior de São Paulo, entre 1945 e o final da década de 1960. Visando a proteção do restante da população paulista de uma endemia de lepra (hanseníase), os doentes foram excluídos da sociedade e passaram a viver nesta instituição sob regras e códigos disciplinares bastante severos. Um triste “cenário” que foi espaço de conflitos, fugas, táticas e outros artifícios para que os internados não fossemreduzidos a vítimas de uma doença tão estigmatizada. Como esses homens e mulheres se adaptaram à vida em confi-namento e quais as alternativas encontradas para suportá-la? Como essas mudanças repercutiram no modo de viver destas pessoas? Para responder a estas questões, foram mapeadas as redes de sociabilidade formadas dentro da instituição que possibilitaram a criação dessas táticas de sobrevivência e resistência, inclusive, a subversão dos códigos disciplinares que lhes eram impostos. Além da relevância social, considerando que o Brasil é atualmente o segundo país em incidência de hanseníase no mundo (segundo dados da Organização Mundial da Saúde, referentes a 2016), há, sem dúvida, a pertinência do debate sobre estas questões e seu impacto ainda hoje.


Número de Páginas

264


Formato

14x21cm


Ano de Publicação

2018


Área

História


Capítulo 1: O “Modelo Paulista” e seus mecanismos de legitimação; Capítulo 2: Aimorés: espaços de disciplina e a disciplina nos espaços; Capítulo 3: “Ruins do sangue”: a doença como parte da identidade; Capítulo 4: O “Paraíso dos Lázaros” visto de dentro.