Leituras Afro-Brasileiras (Vol.2)

home / Leituras Afro-Brasileiras (Vol.2)

10%
Leituras Afro-Brasileiras (Vol.2)
9788546213771
Ênio José da Costa Brito

Em país que, com tristeza, sentimos ainda estar imerso, enredado em privilégios senhoriais e patriarcais, mais um esforço para rompermos “qualidades do colonialismo” que perduram em nossas culturas de olhos voltados ao exterior, olhando para dentro do ...

Mais informações

R$ 47,90

R$ 43,11

QTD.:
COMPRAR

Consulte o prazo de entrega

    Mais Informações

    Sinopse:

    Em país que, com tristeza, sentimos ainda estar imerso, enredado em privilégios senhoriais e patriarcais, mais um esforço para rompermos “qualidades do colonialismo” que perduram em nossas culturas de olhos voltados ao exterior, olhando para dentro do Brasil e de nós mesmos. Como contextualizou Michel de Certeau, a letra – inicialmente usada para leitura e interpretações de sermões e parábolas bíblicas – com a “descoberta” do Novo Mundo e o advento do Estado-nação, alçou voo em direção a “escrita conquistadora do Outro”, desde e com princípios, interesses, valores estatais. Como bem situa Ênio José da Costa Brito “a história desenvolveu-se no início da criação do Estado Moderno, que tem na ideia de soberania sua peça chave”, com historiadores centrando-se, reforçando histórias nacionais, à margem de relevâncias de processos históricos. O paradigma atlântico e novos olhares à diáspora e escravismo só em ¬ns do século XX supera as tradicionais abordagens estatais, voltando atenções a outros agenciamentos políticos e culturais. Em Leituras Afro-brasileiras II, continuando suas minuciosas leituras e re exões de textos sobre religiosidades africanas e afro-indígenas, desvenda traços marcantes, particularidades e diversidade de fundamentos históricos da sociedade escravocrata brasileira. (Maria Antonieta Antonacci, Professora Associada – Programa de Pós-Graduação em História da PUC-SP)

    Sumário:

    Capítulo 1: Novas identidades sociorreligiosas – África e Brasil; Capítulo 2: A Corte, Campo dos Goitacases, Vale do Paraíba; Capítulo 3: Irmandades: espaços de construção da religiosidade, sociabilidade e resistência; Capítulo 4: Presença negra nos sertões e nas cidades; Capítulo 5: A face negra do Sul.

    Numero de paginas:

    252

    Formato:

    14x21cm

    Ano de publicação:

    2018

    Área:

    História