Edificar e Transgredir

Edificar e Transgredir

Clero, Religiosidade e Inquisição no Espaço Ibero-Americano (Séculos XVI-XIX)

ISBN: 9788546205608 AUTOR: Yllan De Mattos Oliveira

Este livro traz um rico quadro da realidade da Igreja e do clero no Brasil-colônia. Três grandes linhas de análise percorrem o livro. Em primeiro lugar, são estudadas as normas e as instituições eclesiásticas (cabidos, catedrais e paróquias). Em segund...

R$ 59,90 R$ 53,91
QTD.:

Mais Informações

Sinopse

Este livro traz um rico quadro da realidade da Igreja e do clero no Brasil-colônia. Três grandes linhas de análise percorrem o livro. Em primeiro lugar, são estudadas as normas e as instituições eclesiásticas (cabidos, catedrais e paróquias). Em segundo lugar, analisam-se as práticas de controle da fé, da moral e dos costumes (visitas pastorais e inquisitoriais), assim como os agentes da ortodoxia (comissários e familiares). Finalmente, é estudado um conjunto de transgressões às normas e crenças oficiais (práticas criptojudaicas, feitiçarias, solicitação de confessores e concubinato do clero). A riqueza e variedade das perspectivas de análise e a sólida base documental dos textos reunidos revelam a qualidade deste livro. Trata-se de uma obra que vem, aliás, demonstrar o dinamismo e a consistência dos estudos sobre a História da Igreja, da religiosidade e do clero na historiografia luso-brasileira atual. (Ana Isabel López-Salazar)


Número de Páginas

480


Formato

14x21cm


Ano de Publicação

2016


Área

História


Parte I: Enquadramentos normativos e instituições; Capítulo 1: Direito e punição no Antigo Regime português: aproximações e distanciamentos; Capítulo 2: Ritos de troca e a demarcação do lícito e do ilícito em Da Justiça comutativa de frei João Sobrinho; Capítulo 3: O cabido da Sé do Rio de Janeiro no século XVIII: apontamentos para uma história institucional; Capítulo 4: O lugar dos aldeamentos, capelas, igrejas matrizes e freguesias do Ceará durante o século XVIII e alvorecer do século XIX. Alguns apontamentos. Parte II: Inquisição: arte, repressão e sociedade; Capítulo 5:…só ela é desgraçada! Resistência judaica feminina e Inquisição na Modernidade luso-brasílica; Capítulo 6: Heresia e arte nos recantos da cidade da Bahia; Capítulo 7: Práticas mágico-religiosas e ambigüidade feminina a partir da Primeira Visitação do Santo Ofício à América Portuguesa (1591-1595); Capítulo 8: As estratégias da família de António Fernandes d’Elvas – homens de negócios, Coroa espanhola e Inquisição; Capítulo 9: Uma família cristã-nova nas malhas da Inquisição: o caso dos Azeredo (Rio de Janeiro, século XVIII); Capítulo 10: Agentes inquisitoriais no Rio de Janeiro colonial: familiares, comissários e outros agentes do Santo Ofício em terra fluminense; Capítulo 11: Entre o reconhecimento e a rejeição na Inquisição: reflexões e apontamentos iniciais sobre mobilidade social em Minas Gerais Colonial; Capítulo 12: Administração eclesiástica ou visitação inquisitorial? As relações entre Igreja e Estad