Casulos de Imagens

Casulos de Imagens

A Poesia Japonesa no Amazonas

ISBN: 9788546209194 AUTOR: Cacio José Ferreira

Este livro intensifica o existir permanente da poesia amazonense segundo eventos e elementos diversos que constituem a força variada e vívida da natureza. A lua, por exemplo, comparece em inúmeras descrições: lua crescente, oculta, saída da lua, lua bu...

R$ 36,90 R$ 33,21
QTD.:

Mais Informações

Sinopse

Este livro intensifica o existir permanente da poesia amazonense segundo eventos e elementos diversos que constituem a força variada e vívida da natureza. A lua, por exemplo, comparece em inúmeras descrições: lua crescente, oculta, saída da lua, lua bulha, lua no blecaute, lua cheia, bicos da lua, lua de verão, a lua também se banha, mesma lua, luas redondas, lua amarela, luz da lua, lua de foice, primavera lua. Porém, cada uma se distingue da outra a partir das ressonâncias de sua luz no homem que a contempla. De forma análoga, o horizonte é movido por distintas determinações do vento: vento de candura, sensual; vento na calçada, que assovia; embalo do vento; o vento nas folhas secas; vento de outono; o vento que já sopra fino. Assim, a imagem poética acaba por escalar o vento como autor demudanças tanto na natureza quanto no campo sensorial, pois é capaz de sacudir as folhas do buritizal e intensicar o frio das madrugadas chuvosas e também de agir como uma espécie de lapidação da alma e do subsequente autoencontro, do compreender o mundo e o ser por esse balanço, ora brisa leve, ora tormenta incisiva. (Cacio José Ferreira (Ufam))


Número de Páginas

160


Formato

14x21cm


Ano de Publicação

2017


Área

Literatura Nacional


1. A flor da cerejeira e a flor do ipê: o percurso do haicai até o Amazonas; 2. Renga, haibun e senryu em Folhas da Selva, de Aníbal Beça; 3. Aspectos da arte oriental em Sinos de Papel, de Jorge Tufic; 4. O crisântemo e o haicai – preciosidades japonesas no Amazonas; 5. Em fragmentos de desejo: erotismo em Corpoenigma, de Zemaria Pinto; 6. Dabacuri, de Zemaria Pinto: flagrantes do mundo amazônico em pequenos grandes poemas; 7. O haicai se muda: o Amazonas no galho penso de orvalho; 8. Made in Amazonas – haicais de Canoa cheia, de Rosa Clement; 9. Nas asas da libélula: a poetisa amazonense RosaClement.