De Terras Indígenas à Princesa da Serra Fluminense

home / De Terras Indígenas à Princesa da Serra Fluminense

NOVO
10%
De Terras Indígenas à Princesa da Serra Fluminense

O processo de realização da propriedade cafeeira em Valença (província do Rio de Janeiro, século XIX)

9788546218790
Felipe de Melo Alvarenga

De Terras Indígenas à Princesa da Serra Fluminense... investiga como a cidade em que hoje é Valença/RJ se tornou a “princesinha da serra”, terra de grandes Barões do café e de desbravadores de matas até então intocadas. Este livro revisita essa históri...

Mais informações

R$ 52,90

R$ 47,61

QTD.:
COMPRAR

Consulte o prazo de entrega

    Mais Informações

    Sinopse:

    De Terras Indígenas à Princesa da Serra Fluminense... investiga como a cidade em que hoje é Valença/RJ se tornou a “princesinha da serra”, terra de grandes Barões do café e de desbravadores de matas até então intocadas. Este livro revisita essa história para recontá-la a partir das disputas travadas por indígenas, agregados, posseiros e senhores pelo direito ao exercício da propriedade da terra. Essa mudança na maneira de olhar para o passado, representa o reconhecimento de que as terras em que se formou Valença e, tantas outras Brasil adentro eram ocupadas por indígenas, antes de serem invadidas pelo colonizador “branco”, de que agregados e posseiros tinham seus próprios projetos de vida, que se defrontava com os dos senhores, e que os Barões disputavam entre si e com os representantes do Estado Imperial a expansão de suas fazendas.

    Sumário:

    Prefácio

    Introdução

    Capítulo 1: De terras indígenas à vila do café: a transformação dos direitos de propriedade dos índios em Valença (1780-1835)

    Introdução

    1. A formação de uma nova região colonial a Oeste do Caminho Novo (1700-1780): os “sertões proibidos” e a fronteira fechada

    2. Correrias e incursões nos sertões (1780-1800): estratégias defensivas da propriedade indígena na Serra Fluminense

    3. A Aldeia de Valença (1801-1823): a terra coletiva dos índios Coroados

    4. A Vila de Valença (1823-1835): a individualização e a re-hierarquização dos direitos de propriedade dos índios

    Considerações finais

    Capítulo 2: A fronteira e a vizinhança: conflitos entre vizinhos nos entornos da propriedade cafeeira na Vila de Valença (1835-1857)

    Introdução

    1. Sesmarias e posses no avanço da fronteira: as estratégias proprietárias na formação das fazendas cafeeiras na vizinhança valenciana (1835-1850)

    2. Terras particulares e apropriação de bens: estratégias de valorização da propriedade na vizinhança

    3. A “Lei na Fronteira”: os extremos das propriedades na década de 1850

    Considerações finais

    Capítulo 3: Os agregados na fazenda do café: estratégias e luta pela terra na cidade de Valença (1850-1888)

    Introdução

    1. Posseiros ou agregados? A formação da fazenda cafeeira na cidade de Valença

    2. O agregado e as relações familiares: à procura do “projeto camponês” em Valença

    Considerações finais

    Capítulo 4: A autonomia produtiva na fazenda do café: os pequenos produtores na defesa de seu trabalho e de suas benfeitorias na cidade de Valença (1850-1888)

    Introdução

    1. Contratos e Distratos: relações de arrendamento e a autonomia produtiva dos arrendatários

    2. A transformação dos direitos de propriedade: o desenvolvimento da autonomia produtiva

    3. As restrições impostas e o pragmatismo como resposta: a manutenção da autonomia produtiva

    Considerações finais

    Conclusão

    Fontes consultadas

    Referências

    Numero de paginas:

    376

    Formato:

    14x21cm

    Ano de publicação:

    2019

    Área:

    História