A Revolução do Haiti e o Brasil escravista

home / A Revolução do Haiti e o Brasil escravista

20%
A Revolução do Haiti e o Brasil escravista

O que não deve ser dito

9788546210657
Marco Morel

A Revolução do Haiti e o Brasil escravista – o que não deve ser dito trata de repercussões da Revolução Haitiana (1791 – 1825) no Brasil (1800 – 1840) colonial e imperial. Antirracismo, crítica à escravidão e afirmação das soberanias nacional e popular...

Mais informações

R$ 52,90

R$ 42,32

QTD.:
COMPRAR

Consulte o prazo de entrega

    Mais Informações

    Sinopse:

    A Revolução do Haiti e o Brasil escravista – o que não deve ser dito trata de repercussões da Revolução Haitiana (1791 – 1825) no Brasil (1800 – 1840) colonial e imperial. Antirracismo, crítica à escravidão e afirmação das soberanias nacional e popular são o pano de fundo da narrativa: fios de uma trama que interliga protagonistas brasileiros (na época do processo de Independência) à ilha rebelde no Caribe. O historiador Marco Morel levou 15 anos elaborando o livro que inicia com uma síntese daquele evento, do qual resultaram: o único Estado nacional oriundo de uma insurreição de escravos no mundo; e, nas Américas, o primeiro país a abolir a escravatura e a segunda proclamação de Independência. Apesar dainvisibilidade construída, tais episódios e seus personagens eram bem conhecidos entre as elites letradas – e além delas. Os ecos dos acontecimentos constituíram “fantasmas” mas encontraram, também, recepção favorável no Brasil entre setores diversos da sociedade. O silêncio do passado é eloquente. De impensável, o acolhimento da Revolução do Haiti tornou-se inaceitável, não-dito.

    Sumário:

    I. A Revolução do Haiti; II. Entre Batinas e Revoluções; III. Os Fios de uma Teia.

    Numero de paginas:

    348

    Formato:

    14x21cm